Paulo Brustolin

Mestre em Administração & Estratégia Empresarial

Paulo Brustolin

Mestre em Administração & Estratégia Empresarial

Download CV Contato

Paulo Brustolin fala sobre Gestão de pessoas em tempos de crise

Paulo Brustolin - 16/04/2018

Em entrevista, Paulo Brustolin fala da importância em manter um bom clima organizacional em meio à austeridade

Paulo Brustolin fala sobre Gestão de Pessoas em Tempo de Crise

A economia brasileira tem sofrido instabilidades constantes, e isso é um ponto de alerta para o mundo corporativo. Diante desses cenários, o impacto é de maior representatividade aos novos empreendedores e gestores de pequenos negócios, a qual ainda estão em processo para conseguir manter as altas cargas de impostos, taxas e até mesmo falta de crédito. Por isso, é importante que exista uma linha estratégica nas empresas para que se mantenha um bom clima organizacional mesmo com instabilidades no mercado.

 

Quando pensamos em crise, a palavra “corte” é o destaque em ações corporativas, pois a folha de colaboradores representa um grande percentual dos custos fixos, o que pode parecer mais prático aos empregadores o desligamento de seus funcionários para redução nos custos.

 

PAULO BRUSTOLIN FALA SOBRE A IMPORTÂNCIA DA GESTÃO DE PESSOAS

 

Para que a imprevisibilidade não ganhe espaço, trazendo preocupações futuras ao empreendedor, Paulo Brustolin fala sobre a importância de uma análise ampla do mercado e uma gestão assertiva de pessoas. Com sua expertise e amplo conhecimento empresarial, Paulo relata que os principais problemas que um negócio pode enfrentar em relação ao clima organizacional está ligado a fatores que, muitas vezes, não se referem aos custos de uma empresa, como: remanejamento interno, conquista pela transparência, informações precisas e valorização de talentos.

 

COMO MANTER UM BOM CLIMA ORGANIZACIONAL EM MEIO À AUSTERIDADE

 

Manter um clima organizacional em meio à austeridade têm ligação direta ao posicionamento de um gestor. O RH tem um papel fundamental em todo o contexto de responsabilidade social e à luta contra efeitos nocivos da crise em uma empresa. Mas, também é papel do gestor manter pilares e ações como reestruturação de uma área.

Um dos grandes desafios de qualquer gestão é manter talentos e tratar diretamente com questões humanas, afinal, não é possível separar o homem de suas condições financeiras e psicológicas. Com isso, Paulo Brustolin relata em entrevista como enfrentar problemas relacionados ao clima organizacional e traz conselhos sobre gestão de pessoas.

 

Em tempos de crise, quais são os principais problemas que uma empresa pode enfrentar em relação ao clima organizacional?

“Um dos principais problemas enfrentados na crise, é que as empresas são forçadas a revisarem seus custos, e na grande maioria deles o impacto no pessoal acontece, o que pode desestabilizar todo o clima organizacional da empresa”

 

 

Quais são seus principais conselhos para empresas que estejam enfrentando dificuldades e que precisam manter o clima organizacional?

“Que [as empresas] mantenham seus talentos humanos a qualquer custo, pois as crises passam, mas não ter as pessoas capacitadas é ruim, e gera custos futuros, como de confiança, treinamento, histórico e conhecimento geral. É necessário que revejam os custos, valorizem os talentos humanos, tentem aumentar a produtividade, tenham criatividade e readequação de processos, além de jogo aberto e conversa franca sempre”.

 

Com isso, Paulo fala da importância de uma empresa apresentar uma base de confiança e transparência aos seus funcionários, o que pode evitar a existência de problemas que afetam diretamente o clima organizacional.

 

A IMPORTÂNCIA DA ANÁLISE DE MERCADO EM TEMPOS DE CRISE

 

Ao avaliar o mercado, é preciso ter em mente que as questões financeiras podem trazer danos à estrutura de uma equipe. Um dos principais conselhos de Paulo Brustolin para que o clima organizacional não seja afetado de forma negativa, é que se mantenha os talentos humanos a qualquer custo. Pois as crises passam, mas não ter pessoas capacitadas é o que torna o cenário negativo, e gera custos futuros relacionados à confiança, histórico, treinamentos e conhecimento geral da área.

 

A estrutura psicológica também é um dos fatores delicados que um gestor terá que lidar em sua equipe. Suas ações podem ameaçar um bom profissional e afetar sua equipe por completo. Envolver, capacitar, motivar, conscientizar e evidenciar os problemas do setor, faz com que os funcionários vistam a camisa de sua empresa, independente do cenário apresentado.

 

Trabalhar com estratégia de retenção de talentos e até mesmo conquista de novos, é um dos posicionamentos pensados para cenários futuros. Visualizar o que vem após a crise é importantíssimo para direção assertiva de um negócio.

 

Analisando todos os pontos, é possível perceber que existem três importantes pilares a serem trabalhados: Revisão de Custos, Valorização de talento humano e Transparência mútua.

 

Definindo os aspectos empresariais e concluído um quadro estratégico para gestão de suas equipes, os objetivos e resultados de seu negócio estará sob controle em todas os cenários vivenciados pela empresa.

 

 

Conheça Paulo Brustolin

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

"Gerenciamento é substituir músculos por pensamentos, folclore e superstição por conhecimento, e força por cooperação."

Peter Drucker