Paulo Brustolin

Mestre em Administração & Estratégia Empresarial

Paulo Brustolin

Mestre em Administração & Estratégia Empresarial

Download CV Contato

Estado instala CIRA junto ao MPE e promete fechar cerco aos grandes devedores

admin - 19/12/2018

O governador Pedro Taques acertou os últimos detalhes para o lançamento e início das atividades do Comitê Interinstitucional de Recuperação de Ativos (CIRA) com os demais membros do comitê nesta sexta-feira (20).

Conforme o secretário de Fazenda, Paulo Brustolin, o CIRA será implantado na próxima semana em cerimônia na sede do Ministério Público Estadual (MPE). O CIRA tem a finalidade de propor medidas judiciais e administrativas para o aprimoramento das ações e da efetividade na recuperação de ativos de titularidade do Estado.

“Existe uma preocupação do governador do Estado na recuperação de ativos, temos que ter uma organização e planejamento para já na próxima semana buscar ativos que prejudicam o Governo do Estado e que a Secretaria de Fazenda tem uma grande preocupação”, disse Brustolin.

O comitê será presidido pelo governador do Estado e contará com a participação do secretário executivo de Segurança Pública, que será o secretário-geral; o secretário de Estado de Fazenda; Procurador-Geral de Justiça; Procurador-Geral do Estado; Delegado-Geral da Polícia Judiciária Civil e um representante do Conselho Econômico da Governadoria.

O secretário executivo de Segurança Pública, Fábio Galindo Silvestre, que atuará como secretário-geral do CIRA afirma que com a implantação, o Estado inaugura uma nova metodologia de investigação de crimes tributários e lavagem de dinheiro.

“O CIRA trabalha como uma frente de regularização administrativa do bom empresário que está irregular. Ele terá sua situação regularizada para trabalhar com tranquilidade. A outra fatia são os que obtiveram recursos de forma ilegal, os que tiveram incentivos fiscais concedidos de forma absolutamente ilegal, esses cairão em uma outra extensão, que será a rede criminal”, explicou.

Fábio destaca que o CIRA terá atuação conjunta com a inteligência fiscal do Estado, o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) e Promotoria de Combate aos Crimes contra a Ordem Tribuária. “Vai ser colocada de modo que esses devedores caiam na rede criminal e que sejam tratados como criminosos, conforme prevê a legislação penal brasileira”, afirma.

O secretário afirma que o CIRA vai trabalhar com uma curva no formato ABC, que será organizada pelo grupo operacional do comitê. “Hoje a equipe trabalha intensamente para levantar os valores da dívida ativa do Estado. Assim que o governo tiver esse diagnóstico seguro, será publicado em razão da transparência”, disse.

Segundo ele, o CIRA é como uma força-tarefa multissetorial criado para enxergar uma mesma situação de diversos ângulos. “São várias frentes que nos darão uma visão holística, em 360° do mesmo fato, par que seja dado um tratamento integral nesta questão dos grandes devedores do Estado”, conta.

Fábio ressalta que a grande base do CIRA será o trabalho com inteligência fiscal e inteligência policial. “O CIRA vai buscar recuperar ativos do Estado como um todo. Sejam eles ligados a sonegação fiscal; incentivos fiscais irregulares e também oriundos da corrupção. O CIRA vai atuar fazendo a investigação patrimonial e pedindo o bloqueio de bens. Mas não vai atuar com todos porque existe um corte que é de R$ 5 milhões. O que estiver abaixo disso será cobrado pelo ciclo ordinário (PGE e Sefaz)”, finalizou.

Fonte: PNBOnline

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *