Paulo Brustolin

Mestre em Administração & Estratégia Empresarial

Paulo Brustolin

Mestre em Administração & Estratégia Empresarial

Download CV Contato

Empresas devem adotar medidas para reter talentos, afirma especialista

admin - 13/03/2019

Ainda que em alta no país, o desemprego afeta menos pessoas com boa qualificação. Estudos recentes apontam que profissionais com boa formação estão mais blindados aos efeitos da crise econômica e até conseguem trocar de emprego por conta de vantagens. Para o executivo Paulo Brustolin, ex-diretor de uma cooperativa de trabalho médico que conseguiu por seis vezes o título de uma das melhores empresas para se trabalhar no Brasil, os empregadores precisam saber reter talentos fazendo com que eles se sintam parte das companhias.

Paulo Brustolin destaca que ainda que o desemprego esteja em níveis elevados, conforme levantamento publicado nesta semana pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), as empresas devem estar atentas naquilo que oferecem a seus colaboradores sob o risco de ver talentos e profissionais qualificados migrarem para concorrentes. “O colaborador precisa ser entendido como uma peça importante dentro da empresa e se sentir parte do processo, sendo ouvido e respeitado. A sensação de pertencimento ajuda no desenvolvimento das competências em prol das empresas”, explica.

Além destes aspectos, pontua Paulo Brustolin, é necessário que a empresa esteja antenada com o mercado de trabalho e busque remunerar de forma justa e adequada seus funcionários, além de possuir outras políticas de crescimento destes colaboradores. “Todas as empresas que conseguem reter estes talentos possuem muitos pontos em comum. Ter planos de desenvolvimento profissional e de crescimento pessoal, além de cuidados com a qualidade de vida destes trabalhadores são alguns destes”.

Quando uma empresa apresenta um plano de carreiras e salários claro, ressalta Paulo Brustolin, faz com que os colaboradores sejam capazes de vislumbrar um futuro na empresa. “E ao longo deste processo é preciso que as empresas consigam formar líderes e não simples chefes. Estes líderes, inclusive, são aqueles que fazem com que os demais se sintam de fato parte desta organização, vistam a camisa da empresa e tornem o clima organizacional ainda melhor”.

No período em que ocupou o cargo de diretor executivo de uma cooperativa de trabalho médico em Mato Grosso, Paulo Brustolin conseguiu transformar a empresa em uma das 150 melhores para se trabalhar em todo o país, de acordo com a Revista Exame, uma das mais conceituadas do Brasil. Este reconhecimento foi concedido nos anos de 2007, 2008, 2009, 2011, 2012 e 2014. “Estes prêmios todos foram concedidos após a realização de pesquisas com os próprios colaboradores, que encontraram na cooperativa correspondência às suas expectativas no mercado de trabalho”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *